Links de Acesso

Lula admite voltar a candidatar-se à Presidência do Brasil

  • Patrick Vaz

Lula da Silva

Lula da Silva

"Se a oposição pensa que vai que vai ganhar, que não vai ter disputa e que o PT está acabado, ela pode ficar certa (...) eu vou para a disputa"

Em meio a uma grave crise política e econômica no Brasil, o ex-presidente Lula inicia uma série de viagens pelo país para debater com a população o atual momento. Nos encontros, Lula também leva à sociedade uma mensagem de otimismo, apesar do período de incertezas e retrações sobretudo econômicas.

O nome dele é lembrado para a próxima eleição, uma vez que a Presidente Dilma Roussef não mais poderá concorrer ao processo, em virtude de exercer seu segundo mandato. Em entrevista exclusiva à Rádio Itatiaia, Lula deixou claro que não descarta um retorno ao Palácio do Planalto em 2018.

“Não posso dizer que sou, nem que não sou (candidato). Sinceramente, espero que tenha outras pessoas para serem candidatas. Agora, uma coisa pode ficar certa. Se a oposição pensa que vai que vai ganhar, que não vai ter disputa e que o PT está acabado, ela pode ficar certa do seguinte: se for necessário, eu vou para a disputa e vou trabalhar para que a oposição não ganhe as eleições”, disse.

Lula não acredita em um processo de impeachment contra a Presidente Dilma Rousseff e mandou um recado aos opositores.

“Não acredito no impeachment da Presidente Dilma. Creio que as dificuldades que estamos passando agora serão vencidas na medida em que a economia comece a se recuperar e que os programas anunciados por ela comecem a dar resultados. Acho também que a oposição tem que ser paciente. Eu perdi três eleições nesse país e voltava para casa sem xingar as pessoas. Ia para casa me preparar mais, ‘lamber’ minhas feridas. A oposição precisa parar de resmungar e de xingar a Presidente. A oposição precisa torcer para que esse país melhore, volte a crescer, gerar emprego e renda. Ela não pode querer antecipar o mandato, ninguém quer mais golpe neste país. Quem quiser ser candidato à Presidência da República que espere 2018, dispute democraticamente e veja se ganhe”, ressalvou.

O ex-presidente Lula também admite que o governo Dilma errou na condução da crise econômica que atinge o Brasil. “Lógico que teve erros. Se não tivesse erros a gente não tinha chegado onde nós chegamos. A Dilma reconhece que houve erros. Acho que houve alguns equívocos nossos na questão econômica e que a Dilma tentou consertar quando propôs o ajuste fiscal. Ou seja, a gente só pode gastar aquilo que a gente tem. A gente não pode se endividar mais do que a gente pode pagar. A Dilma fez essa correção e trabalha com a idéia de que temos um 2015 sofrido, mas na expectativa de que vamos ter um 2016 que comece a melhorar”, analisou.

Em relação ao esquema de corrupção na Petrobras, o ex-presidente voltou a afirmar que jamais teve conhecimento sobre assunto antes da Operação Lava Jato. “Eu até gostaria de ter sabido antes. Eu não sabia, a Polícia Federal não sabia, a imprensa não sabia, o Ministério Público não sabia, a direção da Petrobras não sabia. Só se ficou sabendo depois que houve um grampeamento e pegou o tal do Youssef (Alberto), que já tinha muitas passagens pela polícia, falando com outros caras”, concluiu.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG