Links de Acesso

Lubango: Justiça espera por mais espaço

  • Teodoro Albano

Lubango

Lubango

Procuradores e magistrados continuam à espera de novas instalações.

Volvido mais de um ano depois de ter sido lançado o clamor, continua por se resolver as condições de acomodação da representação da Procuradoria da República na Huíla.

O ministério público na região, enfrenta dificuldades relacionadas sobretudo com as infra-estruturas.


O actual edifício que alberga a maioria dos órgãos da administração da justiça há muito que deixou de corresponder às expectativas, segundo o subprocurador na Huíla.

Justo Bartolomeu revela que o caricato é que há melhores condições para os magistrados no interior da província do que na capital Lubango.

“Nos municípios estamos bem, mas aqui na sede estamos muito mal", disse afirmando que “em cada gabinete trabalham dois magistrados e os gabinetes já são pequenos”.

Apesar da crítica situação, o sub-procurador da República na Huíla acredita em dias melhores.

Justo Bartolomeu terá recebido garantias de construção em breve de uma delegação na província e espera que a promessa se cumpra em 2014.

“A nossa direcção quando promete efectivamente tem resolvido esses problemas, embora de uma forma paulatina, e pensamos que nós seremos um dos primeiros, porque há a ideia de construir uma delegação da Procuradoria-Geral da República aqui na província”, concluiu o sub-procurador.

No actual edifício da justiça funciona a direcção provincial do sector, o Tribunal Provincial e a Procuradoria da República na Huíla.
XS
SM
MD
LG