Links de Acesso

Luaty Beirão e Domingos da Cruz iniciaram greve de fome

  • Coque Mukuta
  • Redacção VOA

Luaty Beirão, segundo da direita,

Luaty Beirão, segundo da direita,

Demais activistas podem começar a greve de fome amanhã.

Dois dos 14 activistas que ameaçaram iniciar uma greve de fome caso não fossem todos ouvidos até amanhã, 11, começaram a cumprir a sua promessa hoje, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Luaty Beirão e Domingos da Cruz já estão em greve de fome, confirmou à VOA a esposa de Cruz, Esperança Gonga.

Ao contrário do que circula em determinados círculos, o jornalista Sedrick de Carvalho não está ainda em greve de fome.

A esposa Neusa de Carvalho confirmou à VOA que o marido negou a comida que levou esta noite ao Hospital-Prisão de São Paulo, mas que decidiu aceitar depois dela ter implorado que não fizesse a greve de fome em nome da filha.

“Mas não sei se vai comer ou não”, disse.

Quem também não iniciou ainda a greve de fome é José Gomes Hata, como também confirmou à VOA a esposa do activista.

Numa carta aberta ao Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, os 14 activistas ameaçaram fazer uma greve de fome colectiva caso a fase de interrogatório não fosse concluída até amanhã, 11 de Dezembro.

Na carta, assinada por 14 dos 17 activistas arrolados no processo, José Eduardo dos Santos é acusado de interferir no poder judicial, tendo na sala de julgamento "os seus homens", com os "timbres metálicos da Presidência".

O julgamento que começou a 16 de Novembro estava previsto terminar a 20 do mesmo mês, contudo até agora, não foi concluida a fase de interrogatório.

Até hoje já foram ouvidos 12 dos 17 réus, dos quais 15 estão detidos e duas arguidas em liberdade.

No anexo da carta, estão descritas as 20 razões pelas quais a mesma foi escrita e por que motivo os activistas consideram que o julgamento se trata de um "teatro".

Desconhece-se, por agora, se todos os activistas começarão a greve de fome anunciada para amanhã, 11

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG