Links de Acesso

Professores denunciam constantes atrasos de salários em Luanda

  • Coque Mukuta

A denúncia partiu do secretário-geral do Sindicato Nacional de Professores e Trabalhadores do Ensino Não Universitário (SINTENU), José Adão João

O secretário-geral do Sindicato Nacional de Professores e Trabalhadores do Ensino Não Universitário (SINTENU) denunciou que apesar de estar parcialmente solucionado o não pagamento de salários aos professores em todo o país os distritos de Luanda são os que maior atraso regista nos pagamentos de salários dos docentes.

José Adão João, secretário-geral do Sindicato Nacional de Professores e Trabalhadores do Ensino Não Universitário denunciou hoje que os distritos de Luanda são os que maior atraso regista nos pagamentos de salários dos professores na Província de Luanda “o atraso em Luanda tem acontecido mais a nível da comissão administrativa” disse.

A Voz da América constatou que os referidos distritos são dirigidos pela Comissão Administrativa da Cidade de Luanda (CACL), que tem como presidente José Tavares Ferreira, correspondendo à nova Divisão Administrativa da Capital em que constam os distritos urbanos da Maianga, Ingombota, Kilamba Kiaxi, Rangel, Samba e Sambizanga, tal como descreve o Diário da República, de 22 de Março de 2012, primeira série, número 56.

A nossa reportagem contactou José Tavares, presidente da Comissão Administrativa daquela cidade para saber as causas dos alegados atrasos, o mesmo mostrou-se indisponível em dar quaisquer explicações sobre o assunto.

Entretanto, José Adão João disse estar já efectuado o pagamento dos salários até Dezembro deste ano, faltando apenas o subsídio de exames dos professores que podem ser pagos em Janeiro próximo “nos já confirmamos e está pago na totalidade não há sobressalto, de momento o processamento do salário referente ao prémio de exame só será mesmo no mês de Janeiro, até ai vamos ver como será encaminhado” disse José Adão João sobre os constantes atrasos de salários no município de Luanda.
XS
SM
MD
LG