Links de Acesso

Polícia trava mil manifestantes no centro de Luanda

  • Alexandre Neto

A polícia barrou a passagem para a estátua de Agostinho Neto

A polícia barrou a passagem para a estátua de Agostinho Neto

O trânsito parou na estrada de Catete, para ouvir os gritos de reclamações.

Diversos depoimentos

Manifestantes, neste sábado, em número que rondou um milhar de pessoas não conseguiram entrar na Praça da Independência, etapa final da marcha de protesto de um quilómetro, aproximadamente, um protesto contra a permanência de 32 anos de poder do presidente Eduardo dos Santos.

Imediações da Praça dos Congolenses, um dos troços do percurso da manifestação

Imediações da Praça dos Congolenses, um dos troços do percurso da manifestação

A polícia isolou o largo, cercando-o com fitas em sinal de proibição e chegou a povoá-lo com cães.Com recurso a cavalaria, o movimento foi travado a 75 metros da estátua de Agostinho Neto, local pretendido pelos manifestantes.

A manifestação iniciou-se com algumas centenas de participantes, partindo do cemitério da Santana e arrastou mulheres vendedeiras das imediações do mercado dos congolenses e tornando-se num dos principais pontos de atracção.

O trânsito parou na estrada de Catete, para ouvir os gritos de reclamações.

Um dos propósitos da manifestação foi também demonstrar solidariedade para com o jornalista William Tonet da publicação “Folha-8”.Este profissional deixou as suas impressões sobre o que assistia no momento e manifestou satisfação pelo apoio que lhe está a ser prestado pelos diversos sectores da sociedade angolana.

Rafael Marques investigador e activista cívico tem andado fora de Luanda faz tempo. Disse que estava orgulhoso da juventude protagonista desta acção popular.

XS
SM
MD
LG