Links de Acesso

Luanda com "alta temperatura" no sábado

  • Coque Mukuta

Angola polícia manifestações manifestantes

Angola polícia manifestações manifestantes

Manifestações pedem demissão do PR e professores marcham para marcar o dia do educador.

Cidade de Luanda vai ser palco de quatro manifestações populares neste final de semana. O denominado Movimento Revolucionário Angola e a Casa-CE marcaram manifestações e o Governo respondeu com uma marcha de professores também para este sábado, 22.

O ambiente na cidade está agitado por estes dias. Muitos cidadãos se preparam para se manifestar, outros não sabem o que hão de fazer. O Governo afina os meios de repressão para impedir a realização dos protestos contra a demissão de José Eduardo dos Santos.

A Unita já se demarcou dos protestos por ter sido acusada pelo secretário provincial do MPLA Bento Bento de estar por detrás dos jovens para inviabilizar a realização do congresso do MPLA no mês de Dezembro.

Ainda assim os jovens do Movimento Revolucionário Angolano dizem estar prontos para chegarem até à Cidade Alta este sábado.

Raul Mandela, que tem sido alvo de perseguição por indivíduos não identificados, diz que desta vez vão provar ao Presidente Eduardo dos Santos que não são apenas 300 jovens, como disse recentemente em entrevista à SIC Noticias.

“O cidadão José Eduardo dos Santos fica na Cidade Alta e vamos lhe mostrar que não somos apenas 300 jovens como ele tinha dito, os frustrados festa vez estarão lá para dizer fora Zé Dú”, disse.

Mandela diz ainda que não terão medo, nem mesmo das suas vidas. “Desde que começamos não temos mais medo do que venha a acontecer, sabemos que muitos vão ser presos e não temos medo”, garantiu.

Por seu lado, a juventude da Casa-CE, a JPA, diz ter recebido garantias da polícia nacional para a realização da sua marcha no domingo pelas 15 horas da Showprit ao cemitério da Santana, como diz Rafael Aguiar, secretário da Juventude Patriótica de Angola.

Para o jurista Albano Pedro, as exigências dos jovens são constitucionais e não podem ser impedidos de se manifestarem. “O que os jovens estão a pedir é a demissão de José Eduardo dos Santos e não há nada inconstitucional, por isso os jovens podem se manifestarem”, considerou.

Os jovens do denominado Movimento Revolucionário Angolano convocaram há mais de um mês duas manifestações para os dias 22 e 23 com o objectivo de exigir a demissão de José Eduardo dos Santos no poder há mais de 35 anos.

Depois a juventude da CASA-CE convocou uma marcha para homenagear o seu patrono Hilbert Ganga, morto pela tropa da Guarda Presidencial no ano passado.

Ontem, o Governo respondeu: os professores do ensino básico e médio foram informados verbalmente pelas direcções das escolas que devem participar numa marcha, neste sábado, alusiva ao dia do educador.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG