Links de Acesso

Crise das empresas de recolha de lixo pode terminar em mais desemprego

  • João Marcos

Benguela

Benguela

Governo prepara novo concurso para contratar novas empresas.

O Governo da província angolana de Benguela pretende encontrar novas operadoras de recolha de lixo para as cidades do Lobito e da Catumbela, consumado o abandono de empresas que se queixam de dívidas há quase dois anos.

O abandono da Resurb e Ersol, empresas que operavam nas cidades do Lobito e da Catumbela, coloca em risco mais de 200 empregos. ~

Caso for seguida à risca uma prática bem conhecida, parte dos funcionários a despedir pode ter como destino as empresas que vierem a ser eleitas nos próximos dias.

Não se sabe o número de candidatos, nem o teor das propostas em análise no Gabinete de Estudos e Planos do Governo de Benguela.

O que se sabe é que até finais de Janeiro, ainda antes de Benguela ter recebido do Tesouro Nacional recursos para o pagamento de alguns atrasados, o Governo tinha a pagar às quatro operadoras mais de 700 milhões de kwanzas, qualquer coisa como 7 milhões de dólares.

O Sindicato da Administração Pública e Saúde apresenta um quadro crítico para cidadãos com o emprego em risco.

“As empresas estão a sentir as grandes consequências do incumprimento dos contratos. Mas nós temos aconselhado que continuem a esperar um pouco. O governo poderá honrar, só para aguentar as empresas por mais algum tempo, refere o secretário-geral Custódio Kupessala.

Este concurso foi lançado dias depois de Isaac dos Anjos, governador de Benguela, ter revelado que o Tribunal de Contas chumbou vários concursos públicos devido a irregularidade na avaliação das comissões de trabalho.

O governante chegou a falar em influências externas.

XS
SM
MD
LG