Links de Acesso

Limpeza nacional marca Dia Mundial do Ambiente em Moçambique

  • Amâncio Miguel

“Quando nos juntamos há uma enorme diferença na actuação,” diz o ambientalista Carlos Serra Júnior.

Uma acção nacional de limpeza marcará a comemoração do Dia Mundial do Ambiente em todos os municípios e distritos de Moçambique.

A acção “Lixo no chão, Não!”é coordenada pelo ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural e tem, entre outros, a colaboração dos grupos de activismo ambiental Operação Caco, Limpa Moçambique e Ntumbuluku.

Esta limpeza nacional será este Sábado, dia 4, partir das sete horas.

“Aumentar a consciência das pessoas sobre a importância da limpeza é o principal objectivo da acção,” conta à VOA Carlos Serra Júnior, director do Gabinete Jurídico do ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural.

Carlos Serra Jr., ambientalista moçambicano

Carlos Serra Jr., ambientalista moçambicano

Tal, continua Serra Júnior, é parte da campanha de educação ambiental que o ministério vem desenvolvendo, cujos resultados já são animadores.

“Dou o exemplo da Praia de Maputo, onde há dois anos era possível encontrar montanhas permanentes de lixo e más práticas como a queima de lixo,” afirma Serra Júnior.

A campanha procura atingir a todos – autoridades municipais, organizações da sociedade civil e população – sem necessariamente usar muitos meios, porque “quando nos juntamos há uma enorme diferença na actuação,” sublinha o ambientalista.

Carlos Serra Júnior diz que o crescimento demográfico não acompanhado por respostas à altura é um dos factores que contribuem para o crítico estado de limpeza nas cidades moçambicanas.

Por outro lado, há cada vez mais embalagens nas cidades.

Para Serra Júnior, isso coloca ao seu país o desafio da reciclagem. Diz ele que é preciso “tornar essas embalagens em dinheiro (…) conseguir que as embalagens tenham um valor agregado”.

Peça de arte feita de tampinhas por Carlos Serra

Peça de arte feita de tampinhas por Carlos Serra

Antes de ser director jurídico, Serra Júnior destacava-se no activismo a favor do ambiente. O entusiasmo e esperança prevalecem.

“Estou mais feliz do que nunca, porque temos tantos voluntários nas províncias que me levam a ter certeza de que estamos num processo de mudança neste processo de educação ambiental,”diz.

Ao nível global, o Dia Mundial do Ambiente (5 de Junho) terá a celebração central em Luanda, Angola, tendo como ponto a preservação da vida selvagem.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG