Links de Acesso

Natal: Comerciantes e religiosos no Kwanza Sul pedem moderação no consumo de álcool

  • Fernando Caetano

Compras para o Natal capitalizam as atenções de populares na província do Kwanza-Sul numa altura que a sociedade apela à abstenção ao consumismo excessivo.

Tem sido sempre que chega o mês de Dezembro em que a azáfama toma conta das principais artérias de cidades como o Sumbe, Gabela, Porto Amboim, Waku-Kungo e demais vilas desta província. O motivo é sobejamente conhecido: O Natal que em muitos cidadãos significa um dia de consumo exagerado de álcool, esquecendo-se de que este dia consagrado ao nascimento de Jesus Cristo, é também o momento sublime para reunir a família e pôr as ideias em dia.

Por cá a procura de bens diversos com destaque para bebidas alcoólicas domina as atenções pois por vários cantos das cidades nos deparamos com meios rolantes carregados de bebidas alcoólicas. Para fazer face a várias reclamações dos trabalhadores, o Governo já pagou todos os salários ou seja: Novembro, 13º mês e alguns com o Dezembro já pago. É muito dinheiro em mãos dos trabalhadores e para não variar 60% destes funcionários já esgotaram suas contas nos bancos preparando-se já para o famoso kilápi (dívida).

As lojas Max, Nosso Super, Emaxcon, Golfrate, Angolarissar e armazéns dos mauritanianos são as mais solicitadas por essa altura do mês. Os comerciantes da Max e Emaxicom falando à imprensa local aconselham aos populares a racionalizarem nos gastos a efectuar uma vez que no mês de Janeiro há escassez no mercado:

«Temos os nossos armazéns recheados e estamos em condições de atendermos a demanda da população. A procura maior agora é a cerveja, mais o bacalhau que nós temos para a população, temos também óleo, farinha, tanto é que para reforçarmos os produtos que temos em contentores fizemos mais uma encomenda».

Das lojas da Emaxicom veio o seguinte alerta:

«Estamos em preparação que é para darmos produtos à população em pleno mês da quadra festiva. Praticamente o nosso “stock” está minimamente assegurado. Temos massa em quantidade que chegue para o atendimento este mês, também o arroz, temos o leite, manteiga mas o grande problema que temos é o déficit de óleo vegetal assim também como a farinha de trigo».

O pastor André Mendonça, da Assembleia de Deus Pentecostal ,faz uma avaliação sobre a importância do Natal no seio das famílias:

«Pautamos a aconselhar a população a este período do ano. Primeiro, é que o Natal tem o dono dele que é este dia do nascimento de Jesus Cristo e a sua próxima acção, nós como Igreja devemos olhar em primeiro lugar para a vinda do Redentor para a salvação da humanidade. O consumismo quanto a esta data a população fica muito animada e há muitas compras mas nós aconselhamos que devem ter muito cuidado e que devem comprar com honestidade aquilo que é necessário».

Compras para o Natal capitalizam as atenções de populares na província do Kwanza-Sul numa altura que a sociedade apela à abstenção ao consumismo excessivo para não deixar que a família entre para 2013 em pleno sofrimento por falta de recursos financeiros.
XS
SM
MD
LG