Links de Acesso

Washington tem prova de uso de sarin

  • VOA Português

Secretário de estado John Kerry. [State Department photo/ Public Domain]

Secretário de estado John Kerry. [State Department photo/ Public Domain]

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, assegurou que os Estados Unidos receberam e analisaram amostras de sangue e cabelos que provam a utilização de gás sarin no ataque químico de 21 de agosto, que atribuem ao regime de Assad.

O secretário de Estado afirmou à NBC News, que amostras de cabelos e de sangue revelaram resíduos de gás sarin, do qual Washington teve conhecimento nas últimas 24 horas, graças a amostras dos primeiros socorristas no leste de Damasco fornecidas a Washington e que foram submetidas a teste independente.

Referindo à decisão do Presidente Barack Obama de pedir ao Congresso autorização para lançar um ataque contra a Síria, John Kerry assegurou estar confiante que o Congresso vai aprovar.

Questionado sobre a eventualidade de um voto negativo no Congresso, indicou que o Presidente tem a autoridade para agir, mas o Congresso fará o que é preciso neste caso.

O presidente Barack Obama, decidira usar a força contra a Síria, e que o ataque será quando achar conveniente.

Barack Obama reiterou a ideia de que não será uma invasão da Síria, que não haverá tropas no terreno e que se tratará de uma acção contra alvos bem definidos.
O Congresso está de férias até 9 de Setembro, o que parece afastar uma acção militar iminente contra o regime de Bashar al-Assad.

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros sírio considerou hoje que o presidente norte-americano está hesitante e confuso e acusou o governo francês de ser irresponsável e apoiar a Al-Qaida.

O vice-ministro sírio apelou ao Congresso norte-americano para mostrar sensatez e não dar luz verde a uma operação militar.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG