Links de Acesso

Justiça paralisada em São Tomé e Príncipe

  • Óscar Medeiros

Procuradoria Geral da República

Funcionários judiciais e do Ministério Público iniciam greve por tempo indeterminado

Os funcionários judiciais e do Ministério Público de São Tomé e Príncipe iniciaram nesta quinta-feira, 9, uma greve por tempo indeterminado.

Os serviços do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal da Primeira Instância estão totalmente paralisados e os julgamentos agendados para os próximos dias foram cancelados.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais e do Ministério Público, Maison Torres, os trabalhadores apresentam o aumento dos salários e a reposição na totalidade dos emolumentos como as suas principais exigências para a suspensão da greve.

Eles reclamam justiça salarial no sector e reivindicam também a melhoria de condições de trabalho.

Em resposta à greve convocada por tempo indeterminado o primeiro-ministro Patrice Trovoada pôs em causa a produtividade dos tribunais e do Ministério Público.

Trovoada disse ser preciso corrigir de uma vez por todos os males que afectam o sistema judiciário do país.

Os funcionários judiciais e do Ministério Público dizem que vão manter a paralisação até a que as suas reivindicações sejam satisfeitas.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG