Links de Acesso

"Julgamento dos activistas é mais político do que jurídico", diz Casa-CE

  • Manuel José

Leonel Gomes, secretário executivo da Casa-CE

Leonel Gomes, secretário executivo da Casa-CE

Leonel Gomes visitou hoje Luaty Beirão, Nélson Dibango e Nito Alves.

O secretário executivo nacional da Casa-CE Leonel Gomes reiterou nesta terça-feira que o julgamento dos 17 activistas acusados de crimes de rebelião e actos preparatórios de golpe de Estado é mais politico do que jurídico.

Gomes, que iniciou uma visita aos denominados revus, considerou haver dois pesos e duas medidas para o uso da prisão domiciliar.

Aquele dirigente opositor esteve com Luaty Beirão, Nélson Dibango, Nito Alves.

Leonel Gomes não conseguiu falar com Albano Bingo Bingo por ter-se deslocado ao Hospital-Prisão São Paulo para atendimento médico, que infelizmente não teve.

“Este processo tem tudo de político e absolutamente nada de jurídico, eles fizeram aquilo que é o inverso da pirâmide do direito processual penal, que é investigar para prender, eles prenderam para investigar”, denunciou Gomes que apelou à “consciência do jurídico para se sobrepor ao político para que a justiça seja feita”.

O dirigente da Casa-CE usou um outro caso, o da Net ou Gindungo, para dizer que o juiz usou dois pesos e duas medidas, relativamente à nova lei.Leonel Gomes prossegue amanhã a sua visita aos demais presos acusados de crimes de rebelião e tentativa de golpe de Estado.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG