Links de Acesso

Julgamento do caso BNA será retomado no dia 28

  • Coque Mukuta

Banco Nacional de Angola

Banco Nacional de Angola

Desconhecem-se as causas da anulação de notificações de testemunhas ligadas ao poder.

O julgamento dos acusados de um desvio milionário no Banco Nacional de Angola será retomado no dia 28 de Outubro em Luanda.

Por agora desconhecem-se as razões do cancelamento das notificações de Armando Manuel (ministro das Finanças), Abraão Gourgel(ministro da Economia), José Pedro de Morais Júnior(ex-ministro das Finanças) e Manuel da Cruz Neto(ex-vice ministro das Finanças) para depor na 8ª Secção de Crimes Comuns do Tribunal Provincial de Luanda.

Os nomes daqueles responsáveis e antigos ministros contavam da lista de declarantes no processo.

Por agora, espera-se que os ministros arrolados no processo comparecem para deporem em tribunal, acto pouco comum em angola.

No processo dos 27 indivíduos arrolados, a equipa do tribunal, liderada por José Pereira Lourenço, julgará quatro réus à revelia, nomeadamente, Adelino Dias dos Santos, Eduardo dos Santos, José Augusto Manuel (mais conhecido por Zé do Pau Grande) e Francisco Nhanga Meio de Carvalho por se encontrarem foragidos.

Os arguidos Moisés Ismael Afonso e Lino Bambi estão em liberdade mediante termo de residência, enquanto Moisés Domingos Martins e Augusto dos Santos tem a prisão suspensa desde 17 de Março e 8 de Junho, respectivamente,, por se encontrarem adoentados.

Os demais acusados estão presos na Comarca Central de Luanda (CCL), com excepção de Carina António presa na Cadeia de Viana, devido ao facto de os crimes que lhes são imputados não permitirem a liberdade provisória.

O julgamento será retomado a 28 deste mês como esclarece Sérgio Raimund, o advogado dos réus.

“O julgamento foi adiado justamente porque a secção terminou na sexta-feira à tarde e tomamos o conhecimento da morte do Dr. José Carlos, por isso pedimos o adiamento da sessão de quarta, quinta, e sexta, porque não havia condições para o efeito uma vez que eu ele somos advogados neste mesmo processo”, esclareceu Raimund.

O advogado disse ainda que existem quatro casos relacionados ao Banco Nacional de Angola, nomeadamente BNA da queima, BNA das três senhoras, BNA cofre, todos eles já julgados e agora o BNA transferência que será retomado na próxima terça-feira.

De recordar que constam coordenadas bancárias de mais 10 contas sedeadas em bancos alemães, chineses, suíços e austríacos.

Os investigadores que conduziram o processo apuraram que foram os arguidos Domingos Serafim e Luís José Bango que falsificaram, em casa do primeiro, as sinopses, protocolo e ofícios de pagamentos que ordenavam a transferência de sete milhões, 560 mil e 470 dólares para a conta da Energy Trading Group

XS
SM
MD
LG