Links de Acesso

Julgamento de activistas das Lundas de novo adiado

  • Redacção VOA

Movimento do Manifesto Jurídico do Protectorado das Lundas

Movimento do Manifesto Jurídico do Protectorado das Lundas

Processo inclui quatro nomes, mas só três estão detidos.

Pela segunda vez consecutiva foi adiado o julgamento de três activistas das Lundas presos a 9 de Fevereiro deste ano.

Desta vez o julgamento foi adiado para meados de Abril porque no processo está incluindo um quarto acusado que não foi apresentado pelas autoridades.

O Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe, que luta pela autonomia da região, disse que esse quarto acusado foi libertado pela polícia devido ao seu grave estado de saúde após ter sido espancado por agentes da ordem.

No passado dia 26 de Março, Domingos Coqueiro, de 45 anos de idade, Alexandré Sauanuque, de 52 anos, e Zeca Samuimba, de 52 tiveram o seu julgamento adiado para hoje, 2, porque o processo estava “cheio de irregularidades”.

As autoridades alegam que os três estavam armados com catanas e uma pistola e estiveram envolvidos em desacatos dentro da esquadra.

O quarto réu foi identificado pelo movimento como sendo Belo Efecio, de 70 anos de idade, e que, segundo o presidente do movimento José Mateus Zecamutchima, encontra-se “entre a vida e a morte”.

Zecamutchima disse por outro lado que durante este fim de semana os dirigentes do seu movimento planeiam reunir-se com autoridades tradicionais para discutirem a decisão de uma comissão parlamentar de rejeitar as suas reivindicações de autonomia para a região das Lundas.

Recorde-se que ontem, 1, os dirigentes do movimento “repudiaram” essa declaração do Parlamento angolano.

XS
SM
MD
LG