Links de Acesso

Julgamento de activistas angolanos adiado pela terceira vez

  • Coque Mukuta

Activistas angolanos em tribunal no primeiro dia de julgamento em Luanda. Angola, Nov 16, 2015

Activistas angolanos em tribunal no primeiro dia de julgamento em Luanda. Angola, Nov 16, 2015

Continua a desconhecer-se verdadeira identidade de autor do video de uma reunião dos acusados. Autoridades dizem que não sabem quem entregou o vídeo.

Pela terceira vez foi adiado o julgamento dos 17 activistas acusados de prepararem o derrube do governo devido a ausência de dezenas dos declarantes

O julgamento foi agora adiado para o próximo dia 8 de Fevereiro.

O advogado de defesa de vários réus Luís do Nascimento, disse que muito dos declarantes que ele conhece não foram notificados para comparecer e lamenta que o tribunal não tenha aceite a proposta de ouvir apenas o jurista Albano Pedro, autor da iniciativa de colocar nas redes sociais um suposto Governo de Salvação.

“Já presentamos proposta que é para tornar mais célere este julgamento nomeadamente a audição do criador deste governo de salvação” disse.

Por seu lado, o jurista Pedro Caparacata, afirma que se o tribunal notificou os declarantes e pela terceira vez não se fizerem presentes, o tribunal tem competências para os deter e levá-los a responder sob custodia:

“O tribunal não pode depender da vontade das pessoas” disse

Isto ao mesmo tempo que permanece rodeado de mistério a identidade do autor de um vídeo de uma reunião dos activistas que foi usado como prova contra os acusados.

Nascimento diz que, segundo os próprios serviços de investigação criminal, eles desconhecem o paradeiro do autor do vídeo usado como prova contra os activistas pelo Ministério Público.

Ele é apenas identificado como Agatão Camati mas isso nada significa.

“Segundo a informação da SIC não se sabe quem entregou o vídeo”, disse Nascimento.

Os demais declarantes são os membros do suposto Governo de Salvação Nacional.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG