Links de Acesso

Sul-africano relata assassinato do moçambicano Emmanuel Sithole

  • Simião Pongoane

O jovem moçambicano foi morto, em Abril, em Joanesburgo.

Um jovem sul-africano arguido confirmou em tribunal ter visto os seus co-acusados matarem o cidadão moçambicano Emmanuel Sithole no dia 18 de Abril, no bairro de Alexandra, em Joanesburgo.

O menor de idade, cujo nome não pode ser revelado, disse que roubara cigarros na banca de Emmanuel, despoletando a confrontação que culminou com a morte do emigrante moçambicano.

O Ministério Publico j encerrou hoje a prestação de declarações das testemunhas.

O juiz Lucas não permite tirar fotos nem gravar som na sala de julgamento do Tribunal Regional de Joanesburgo.

O priccipal acusado, Mthinta Bhengu, disse ter atacado Emmanuel Sithole com armas brancas, mas sem intenção de o matar.

Para Bhengu, o ataque contra o emigrante moçambicano visava apenas defender o seu amigo que roubara cigarros.

O jovem de 17 anos confirmou ter roubado cigarros na banca de Emmanuel Jossias Sithole, mas nega ter participado no ataque fatal ao emigrante moçambicano.

Ele relatou que viu o cúmplica Mthinta Bhengu atacar fatalmente Emmanuel Sithole.

Um dos quatro jovens em julgamento foi ilibado ontem das acusações sobre por falta de provas consistentes.

Aguarda-se agora a decisão do tribunal.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG