Links de Acesso

Lusófonos galardoados com o Prémio Africano de Jornalismo CNN/MultiChoice

  • Redacção VOA

Carla Gonçalves, jornalista cabo-verdiana vencedora do Prémio Africano CNN/Multichoice

Carla Gonçalves, jornalista cabo-verdiana vencedora do Prémio Africano CNN/Multichoice

Cabo-verdiana e angolano levam prémios.

Dois profissionais dos países de língua portuguesa foram galardoados com o Prémio Africano de Jornalismo CNN/MultiChoice este fim-de-semana no Quénia.

A cabo-verdiana Carla Gonçalves, do jornal A Nação, foi a vencedora da categoria imprensa escrita com a reportagem “Memorial Amílcar Cabral vandalizado e cheio de lixo”.

Gonçalves levou a melhor sobre o moçambicano Bento Venâncio, do Jornal Domingo, que foi vencedor do prémio em 2014.

Na categoria de imprensa electrónica em língua portuguesa, o angolano Pedro Paxi Pereira Ndoma, da TV Zaimbo, com uma reportagem sobre a erupção vulcânica na ilha do Fogo, venceu, na final, Domingos Bento, da redeangolano.info, que concorreu com “Viver com o VIH/Sida: e agora, será o fim?”

Na cerimónia realizada este sábado em Nairobi, o grande vencedor a nível continental foi Hyacinthe Boowurosigue Sanou, do L'Observateur Paalga, de Burkina Faso, com o prémio jornalista do ano.

O prémio de liberdade de imprensa foi para o camaronês Zacharie Flash Ndiomo.

No total foram entregues 30 prémios.

Criado em 1995, o prémio Jornalista Africano CNN MultiChoice é aberto a profissionais da área de comunicação do continente que se têm dedicado a cobrir temas de interesse sobre África.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG