Links de Acesso

Jornalista angolano queixa-se de maus tratos na prisão

  • Coque Mukuta

Angola: Brasileiros Apelam à Liberdade de Imprensa

Angola: Brasileiros Apelam à Liberdade de Imprensa

O jornalista de 37 anos de idade disse ainda que na sua vida profissional nunca passou por tantas dificuldades.

O jornalista Queirós Anastácio Chiluvia que foi condenado na semana passada pelo Tribunal Municipal da Polícia, no Cacuaco, a seis meses de prisão com pena suspensa durante os próximos dois anos pelo crime de desacato, calúnia e difamação à autoridade pública e exercício ilegal da profissão.


O também Director-Adjunto da Rádio Despertar queixa-se de ter passado vicissitudes durante os seis dias em que la esteve.

Segundo Queirós Chiluvia não foi batido pelos agentes nem mesmo pelos oficiais da Polícia Nacional naquela divisão policial, mas várias vezes foi submetido a fortes maus tratos e ameaças por pertencer à Rádio Despertar.

O profissional de 37 anos de idade disse ainda que na sua vida profissional nunca passou por tantas dificuldades.

"É de se lamentar, e aproveito mesmo os vossos microfones para alertar aos defensores dos direitos humanos para visitarem aquela cadeia para que pelo menos todos tenham consciencia de como são tratados os presos naquela cadeia”, acrescentou.

Queirós acrescentou que o seu advogado ainda não fez o recurso mas que irá apresentá-lo esta semana.
XS
SM
MD
LG