Links de Acesso

Jornalismo é uma actividade de risco em Angola, dizem profissionais do sector

  • Coque Mukuta

Salários baixos e riscos na profissão são alguns dos problemas por que passam os jornalistas angolanos e que foram debatidos nesta terça-feira, 20, no Fórum de Jornalismo, organizado pela Fogueira Jornalística em Luanda.

O encontro de hoje juntou jornalistas de vários órgãos de comunicação social, juristas, estudantes de comunicação, académicos, psicólogos, políticos, artistas e membros da sociedade civil.

Para o jornalista Felisberto Costa, a actividade é uma profissão de risco e por isso propõe a criação de uma caixa de auxílio para os profissionais.

Quem corrobora a mesma opinião é o jornalista e comentarista Makuta Nkondo, que aponta a vulnerabilidade por que passam os jornalistas.

“Se há uma caixa social dos antigos combatentes porque é que não há uma caixa para os jornalistas”, perguntou.

Por seu lado, o jornalista William Tonet afirma que só “com sindicatos fortes e jornalistas comprometidos podemos conseguir evitar a fragilidade”.

Para Ismael Mateus, antigo secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, a fragilidade dos profissionais está ligada à falta de regras no exercício do jornalismo angolano, “como éticas e ligadas à regulação..

No fórum foram homenageados os jornalistas Ernesto Lara Filho e Elias Xavier Fernandes.

O Projecto Fogueira Jornalística é uma iniciativa de profissionais da comunicação social de Angola com experiência em jornalismo online, imprensa, radiofónica e televisiva e que funciona desde 2014, visando a discussão de diferentes problemas que apoquentam a classe, através de uma estrutura informal e virtual.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG