Links de Acesso

Jorge Carlos Fonseca, reeleito Presidente de Cabo Verde

  • Redacção VOA

Jorge Carlos Fonseca, Presidente de Cabo Verde

Jorge Carlos Fonseca, Presidente de Cabo Verde

Eleição foi marcada pela abstenção de 61.8 por cento.

Jorge Carlos Fonseca foi reeleito neste domingo, 2, Presidente de Cabo Verde com 73,8 por cento dos votos no território nacional, numa eleição marcada por uma abstenção de 61,5 por cento.

Ainda sem contar os votos da diáspora, que representam pouco mais de 10 por cento do universo dos eleitores, Albertino Graça conseguiu 22.8 por cento e Joaquim Monteiro 3,4 por cento.

A elevadíssima abstenção, de 61,5 por cento, foi, no entanto, a nota dominante de uma eleição que todas as sondagens e tendências dava como ganha pelo actual inquilino do Palácio do Plateau.

Desta forma, Fonseca garante um segundo mandato, que será, no entanto, ao contrário do anterior, marcado por ter no Governo o partido de que foi fundador e mais tarde dissidente, mas que o apoiou nas duas eleições.

Jorge Carlos de Almeida Fonseca é o terceiro Presidente da República, eleito por sufrágio directo e universal, depois de António Mascarenhas Monteiro e Pedro Pires, mas é o quarto Chefe de Estado desde a independência nacional, em 1975.

Antes, de 1975 a 1991, o Presidente foi Arisitides Pereira.

Fonseca nasceu a 20 de Outubro de 1950, em S. Vicente, e militou na clandestinidade pela independência do país desde os 17 anos no Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

Depois da independência, foi director-geral da Emigração e Serviços Consulares e secretário do Ministério dos Negócios Estrangeiros, antes de entrar em ruptura com a direcção do PAIGC, 1979.

Deixou o país e passou a residir em Lisboa, onde fundou os Círculos Cabo-verdianos para a Democracia e a Liga Cabo-verdiana dos Direitos Humanos, em 1982, enquanto desenvolvia a sua actividade como jurista e professor universitário.

Jorge Carlos Fonseca regressa a Cabo Verde em 1990 e integra o núclo fundador do Movimento para Democracia (MpD), que viria a ganhar as primeiras eleições democráticas em Janeiro de 1991.

Fonseca foi ministro dos Negócios Estrangeiros mas em 1993 entraria em ruptura com o MpD e, com outros dissidentes, fundaria o Partido da Cnvergência Democracia que, anos mais tarde, desapareceria.

Casado e pai de três filhas, é advogado, constitucionalista e mestre em Ciências Jurídicas, pela Faculdade de Direito de Lisboa.

Poeta, ensaísta e cronista, Jorge Carlos Fonseca participou na elaboração da Constituição de Cabo Verde, em 1992, e na qualidade de jurisconsulto e investigador é autor de muitos projectos de diplomas que enformam a ordem jurídica cabo-verdiana.

XS
SM
MD
LG