Links de Acesso

Italianos vão construir matadouro no sul de Angola


Projecto vai beneficiar Kwando Kubango, Cunene e o norte da Namíbia

A empresa Crimolini, do empresário italiano com o mesmo nome, vai instalar brevemente, no Kwando Kubango, um matadouro com capacidade para abate de quinhentas cabeças de gado bovino por dia.

Com o investimento desta empresa, numa área de mais de cinquenta hectares, o Kwando Kubango poderá tornar-se nos próximos três anos num dos maiores centros de produção de carne de Angola, gerando mais de dez mil empregos e dinamizando a economia da região.

A intensão de se construir o matadouro foi levantada inicialmente em Abril, quando empresários italianos visitaram a província e o empreendimento conheceu novo ímpeto com a visita do presidente José Eduardo dos Santos à Itália.

O futuro matadouro será construído na zona do Bondo Kaíyla a escassos quilómetros do posto fronteiriço do Katuítui, no município do Kwangar, onde a população tem a tradição de criação de gado bovino.

O vice-governador do Kwando Kubango para o sector económico, Ernesto Kiteculo, revelou que para além de beneficiar os criadores de gado, o matadouro terá impacto noutras províncias.

"Será um matadouro moderno, com a capacidade de abate de quase 500 cabeças por dia,” disse.

Kiteculo disse que o matadouro beneficiará também Cunene e outras regiões próximas.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG