Links de Acesso

Israel bombardeia alvos em Damasco

  • Redacção VOA

A explosão do ataque fez ouvir e ver em toda a capital Siria

A explosão do ataque fez ouvir e ver em toda a capital Siria

Mísseis iranianos a caminho do Hezbollah teriam sido atingidos

Entidades de serviços secretos no Médio Óriente disseram que aviões israelitas bombardearam alvos nos arredores da capital síria, Damasco, pelo segunda vez nos últimos dias.

Os alvos teriam sido mísseis iranianos que seriam entregues ao movimento libanês Hezbollah.

Essas fontes disseram que tal como aconteceu na Sexta feira Israel bombardeou um armazém contendo misseis Fatah 110 enviados do Irão e armazenados no aeroporto internacional de Damasco que teriam como destino o Hezbollah para serem usados contra Israel.

O governo sírio condenou o ataque afirmando que foi dirigido contra um centro de investigação militar ao norte da capital.

A Síria descreveu o ataque como tendo como objectivo ajudar militarmente “grupos terroristas” que lutam contra o governo.

O Ministério dos Negócios estrangeiros sírio disse numa carta enviada ao Conselho de Segurança da ONU que a agressão israelita causou a morte de várias pessoas bem como o que descreveu de vasta destruição.

O Irão também condenou ao ataque e apelou aos países da região para fazerem frente ao ataque.

As autoridades militares israelitas movimentaram baterias de defesa antimíssil para perto da sua fronteira norte.

Israel recusou-se a comentar oficialmente os ataque.

A confirmar-se, o ataque israelita contra a Síria será o terceiro levado a cabo este ano. Em Janeiro Israel atacou o que disse ser uma coluna de veículos que transportava armas para o Hezbollah.

O Hezbollah é um aliado do governo do presidente sírio Bashar al Assad e em 2006 esteve envolvido numa guerra com Israel.

Alguns analistas afirmam que o Irão tem estado a tentar usar uma ameaça de uso de misseis por parte do Hezbollah contra Israel como meio de impedir Israel de atacar as instalações nucleares iranianas.

Israel e os Estados Unidso acreditam que esses centros possam estar a ser usados para fabricar armas nucleares.

Israel tem repetidamente avisado que não permitirá que o Hezbollah adquira armas que possam mudar drasticamente o equilíbrio de forças.

No Sábado o Presidente Barack Obama dos Estados Unidos disse que Israel tem o direito de se proteger contra o envio de armas avançadas para grupos terroristas como o Hezbollah.

Obama não comentou directamente o ataque aéreo israelita afirmando que deve ser Israel a confirmar ou negar que ataques levaram a cabo.
XS
SM
MD
LG