Links de Acesso

Isabel dos Santos diz não haver buraco de 50 mil milhões de dólares

  • Redacção VOA

Isabel dos Santos

Isabel dos Santos

PCA da Sonangol reagiu no twitter e Sonangol emitiu comunicado sobre a notícia.

A presidente do Conselho de Administração (PCA) da Sonangol Isabel dos Santos escreveu no Twitter não ser verdade que a empresa tenha um buraco financeiro de 50 mil milhões de dólares.

“Não foi detectada imparidade de 50 mil milhões”, escreveu Santos, antes de a administração da empresa divulgar uma nota a reforçar a posição da PCA.

"O Comité não efectuou qualquer análise financeira detalhada pelo que é absolutamente falso e descabido o teor da notícia veiculada", lê-se num comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da Sonangol, que “desmente categoricamente" a notícia sobre a existência destas imparidades.

A mesma nota revela que o Comité de Avaliação e Análise para o Aumento da Eficiência do Sector Petrolífero teve como propósito a identificação de novas formas de organização para "tornar o sector competitivo e atraente para os operadores internacionais".

O alegado buraco de 50 mil milhões de dólares foi referido pela agência de notícias especializada em finanças e economia Bloomberg, que cita o jornal Valor Económico, que, por sua vez, refere a fontes não identificadas junto de consultores internacionais contratados para reestruturar a empresa.

A auditoria revelou "discrepâncias" entre os fundos recebidos e investidos na empresa e indicou que a empresa reteve receitas para o Governo.

As mesmas fontes indicam que alguns dos activos da Sonangol foram sobrevalorizados e os contratos não foram negociados de acordo com os melhores interesses do Estado.

Essa “imparidade técnica” de 50 mil milhões terá sido o motivo pelo qual o Presidente José Eduardo dos Santos resolveu nomear a filha, a empresária Isabel dos Santos, para o cargo de presidente do Conselho de Administração da Sonangol.

XS
SM
MD
LG