Links de Acesso

Iraquianos receiam retirada americana de Anbar


Atentado em Karbala, 80 quilómetros a Sul de Bagdade

Atentado em Karbala, 80 quilómetros a Sul de Bagdade

"A al Qaida não é um inimigo fácil e não deve ser encarada de ânimo leve"

Americanos manifestam-se confiantes

As tropas americanas estão a sair da base aérea de Al Asad, na Província de Anbar. Foi em Anbar que, desde o início da guerra no Iraque, morreram 1332 militares americanos. Na hora da partida, os americanos entregam a segurança da região nas mãos de 32 mil polícias iraquianos.

Os americanos deixam a região de Anbar com optimismo, mas os iraquianos que vão ficar naquela base têm uma perspectiva mais negativa dos tempos que se avizinham.

Para o comandante das forças americanas, o tenente-coronel David Doyle, admite que o treino da polícia se pode considerar auto-suficiente, pelo que a sua unidade se está a afastar progressivamente das funções de policiamento.

Destacados elementos do exército dos EUA e do Iraque admitem, em declarações recolhidas pelo “Washington Post”, que a polícia iraquiana tem um caminho longo à sua frente, notando que o programa de treino, sob os auspícios do Departamento de Estado, será mais difícil de concretizar, uma vez que aquele departamento tem no terreno menos de 200 conselheiros cuja missão é estarem em contacto com 18 províncias iraquianas.

E, apesar da redução da violência nos últimos cinco anos, vários incidentes de violência agitaram a região. No dizer de Eifan al-Issawi, chefe da comissão de segurança da Província de Anbar afirma que “ a polícia e o exército iraquianos têm necessidade premente da ajuda dos EUA”, porque a al Qaida não é um inimigo fácil e não deve ser encarada de ânimo leve.

XS
SM
MD
LG