Links de Acesso

Investigações no Brasil podem perder força por causa das Olimpíadas

  • Patrick Vaz

Agentes deslocam-se ao Rio de Janeiro para garantir a segurança.

As investigações em curso no Brasil principalmente contra os casos de corrupção não vão parar durante as Olimpíadas, mas terão menos policias federais disponíveis.

A partir desta quarta-feira, 7, muitos agentes começam a embarcar para o Rio de Janeiro, cidade-sede dos Jogos.

Nos últimos dias, várias operações da Polícia Federal foram realizadas para acelerar os trabalhos já em andamento. Apenas na última semana, 11 ações foram cumpridas em todo o país.

A Polícia Federal descarta qualquer tipo de problema com as investigações já em andamento, mas agentes e delegados dizem que a concentração de policias nas Olimpíadas pode sim comprometer apurações importantes, como revelou à Rádio CBN, o vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Flávio Werneck.

"Com o advento dos jogos nós vamos ter um desfalque sim, nas superintendências, e que vai dificultar, durante os jogos, a execução de acções específicas dessas operações. A parte operacional das investigações vai ficar diminuída durante esse período dos Jogos sim, por conta do deslocamento dos policiais para os Jogos”, justificou.

Essas grandes operações realizadas no Brasil também podem ficar prejudicadas neste segundo semestre do ano por causa das férias no Supremo Tribunal Federal entre Julho e Agosto e em função das eleições municipais de Outubro.

A Polícia Federal actua como a Polícia Judiciária Eleitoral e por lei precisa dar prioridade aos inquéritos eleitorais a partir de Agosto.

O presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal, Carlos Eduardo Sobral, explica que em razão dessas prioridades no restante deste ano e do baixo efetivo, os delegados tentam resolver o maior número possível de investigações antes das Olimpíadas.

"No segundo semestre, nossos recursos vão ficar alocados na sua maioria nas Olimpíadas e na sequência no processo eleitoral. Evidentemente que há um processo natural de tentar um esforço concentrado agora para se deflagrar todas as operações e investigações que puderem ser deflagradas, sem prejudicar a qualidade e a investigação em si”, explicou.

Essa situação pode se agravar, pois conforme a Associação dos Delegados da Policia Federal, hoje existem quase 500 cargos de delegados vagos na estrutura da instituição e outros 400 podem se aposentar até o fim deste ano.

Em nota, a Polícia Federal disse que não vai comentar essa situação e que são reservadas as questões relacionadas aos homens que serão empregados nos Jogos Olímpicos.

XS
SM
MD
LG