Links de Acesso

A intolerância política persiste em Angola, afirma a UNITA.

  • Manuel José

Raul Danda deputado da UNITA

Raul Danda deputado da UNITA

A intolerância política persiste no pais, afirma a UNITA. Em recente visita a província do Huambo, uma delegação chefiada pelo líder do grupo parlamentar da galo negro Raul Danda concluiu que continua a haver muita intolerância política contra os partidos da oposição.


"Há uma grave e aberrante intolerância política que ocorre no pais". Danda dá exemplos de casos de intolerância, confirmadas por altas figuras de autoridade do planalto central.

"Eu estive no Huambo e vi que de facto há intolerância política, existe porque proíbe-se que os outros partidos façam a sua atividade política: não pode colocar bandeira aqui porque e proibido e isto nas conversas que mantive inclusive com o governador provincial Faustino Muteka disse isso, na conversa com o comandante da policia, com o procurador provincial, etc etc, nota-se isso".

Para o chefe da bancada parlamentar da UNITA não se nota nenhuma ação para contrariar esta postura.

"Que medidas e que estão a ser tomadas? Para onde se quer levar o pais, com este tipo de comportamento? A paz não pode ser só o calar das armas, tem que ser sobretudo a pacificação dos espíritos".

Danda voltou aos casos recentes de assassinatos que para ele não restam duvidas sobre os seus verdadeiros autores.

"A morte de 3 militantes nossos, barbaramente assassinados de forma visível, toda gente sabe quem matou, lamentamos igualmente outras mortes, a dos 3 policias assassinados, e outros cidadãos que tem estado a morrer"

Tentativas de ouvirmos alguém do MPLA, ou do governo, redundaram em fracasso.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG