Links de Acesso

Investigação criminal em risco em Cabo Verde

  • Alvaro Ludgero Andrade

Inspectores da PJ terminam hoje greve de dois dias.

Os inspectores da Polícia Judiciária em Cabo Verde terminam nesta sexta-feira, 3, uma greve de 48 horas em que reivindicam a aprovação de um novo estatuto e melhorias salarias. A Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal e de Apoio à Investigação Criminal afirma que a paralisação acontece porque se esgotaram as outras alternativas e diz que a investigação criminal está em risco no país.

Esta é a segunda greve dos inspectores da PJ, depois de fracassadas as negociações com o Ministério da Justiça.

O presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal e de Apoio à Investigação Criminal, Mário Xavier, acusa o Governo de não ter cumprido nenhum dos compromissos assumidos tanto ao nível do Ministério do Trabalho, como do Ministério da Justiça e por "apenas reagir quando anunciamos greve, mas depois não aparece".

Segundo Xavier, o sindicato apenas pretende que os inspectores da PJ, como quadro privativo que são "tenham um tratamento semelhante a outros quadros privativos do Estado".

A situação é "grave", para Xavier porque"há quadros privativos que têm selários superiores aos nossos em mais de 200 por cento".

Sem perspectiva de acordo com o Governo, a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal e de Apoio à Investigação Criminal de Cabo Verde admite que "a investigação criminal está em risco porque há diligências que não estão a ser feitas e nós não pensamos desistir desta luta", concluiu Mário Xavier.

A greve teve uma adesão de 90 por cento.

XS
SM
MD
LG