Links de Acesso

Inicia processo de naturalização de cidadãos de países lusófonos em São Tomé e Príncipe

  • Óscar Madeiros

Património abandonado em São Tome e Príncipe

Património abandonado em São Tome e Príncipe

O Governo de São Tomé e Príncipe lançou hoje, 10, a campanha de atribuição da nacionalidade a naturais de países de língua portuguesa que residiam no país na altura da independência nacional.

A cerimónia, que marcou a abertura oficial deste processo, teve lugar no distrito de Lembá, no nordeste da ilha de São Tomé, e foi presidida pelo primeiro-ministro Patrice Trovoada.

Durante os próximos seis meses a campanha irá percorrer todos os distritos do país.

O processo de atribuição da nacionalidade são-tomense a cidadãos dos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa que se encontravam em São Tomé e Príncipe à data da proclamação da independência nacional é totalmente gratuito.

Durante o acto de lançamento da campanha, o primeiro-ministro Patrice Trovoada lamentou a polémica levantada pelo presidente do MLSTP/PSD, na oposição são-tomense, sobre esta decisão Governo constitucional.

Com o propósito de garantir o sucesso da operação, o Governo criou brigadas da Direcção de Identificação Civil e Criminal que irão trabalhar em colaboração com as câmaras distritais e o Governo Regional do Príncipe na recolha de dados dos cidadãos.

XS
SM
MD
LG