Links de Acesso

Independência de Angola: 39 anos depois Cabinda continua a clamar por autonomia


Aeroporto Cabinda

Aeroporto Cabinda

Cabinda tem insuficiências jurídicas e estatuto especial não basta ao enclave.

Figuras que se afastaram da ala militar da FLEC voltam defender autonomia para Cabinda e a renegociação do Memorando de Entendimento assinado entre o Governo e o chamado Forum Cabindês para o Diálogo (FCD).


O general Zenga Mambo, que lidera o denominado, Movimento Patriótico para a Libertação de Cabinda, disse que o enclave deve ser uma região autónoma e não submetida a um estatuto especial que na prática não funcionou por conter o que chamou de “insuficiências jurídicas”.

Falando a partir de Cabinda, o antigo integrante do FCD, disse que 39 anos depois da Independência da Angola o Governo do MPLA continua a não permitir que sejam os Cabindas a decidirem o seu próprio destino, ao mesmo tempo que aumenta a repressão contra a população do enclave.

Zenga Mambo acusa as potências ocidentais e os partidos políticos da oposição angolanos de, supostamente, nada fazerem para a autodeterminação de Cabinda.

XS
SM
MD
LG