Links de Acesso

Importação de carne custa a Angola centenas de milhões de dólares


Bancário diz que dados sobre parque pecuário não são verdadeiros.

João Marcos

O presidente do Conselho de Administração do BIC considera que Angola só não consegue baixar os custos com a importação de carne bovina porque o Governo ainda não percebeu que deve proceder a uma selecção de empresários capazes de manusear o crédito e outros incentivos. Fernando Teles, há 20 anos no mundo da agro-pecuária, afirma que existe gente a desviar empréstimos para áreas que nada têm a ver com o ramo produtivo.

Cem mil toneladas de carne bovina custam aos cofres do Estado 500 milhões de dólares por ano, conforme dados oficiais.

Teles diz haver casos de cabeças de gado importadas a grande custo que morrem por falta de assistência de pessoal qualificado e exemplifica com um caso em que milhares de cabeças de gado morreram depois de terem sido importadas do Brasil a um preço de 1500 dólares por cabeça.

Fernando Teles afirma que não é verdade que Angola possua um parque pecuário com 4 milhões de bovinos. Se isso fosse verdade, diz, "Angola não teria que importar carne".

Na óptica de Fernando Teles, o trabalho de casa passa também pelo fomento de grandes explorações agro-pecuárias, com acções que garantam energia e outros serviços. Mas é necessário que o Estado trabalhe com pessoas sérias, diz o bancário, e não com aqueles que estão sempre de mão estendida e que usam fundos do Estado para outros fins.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG