Links de Acesso

Huíla: Organizações da sociedade civil a postos para eleições

  • Teodoro Albano

Apesar das dificuldades, algumas organizações da sociedade civil dizem-se prontas para o processo de observação das eleições desta sexta-feira.

A Acção de Solidariedade e Desenvolvimento, ASD, no âmbito do projecto Acção de Cidadania, financiado pelo Instituto Internacional Democrático, viu credenciados apenas trinta de um total de setenta observadores.


Lubango, Chibia e Humpata são os municípios contemplados no projecto.
A coordenara do projecto, Catarina Sapalo, disse que o trabalho de observação compreende várias fases.

“Os observadores, a longo prazo, têm vindo a observar o processo desde o registo, actualização, campanhas políticas e agora o próprio dia de eleições e vamos observar também o governo que será empossado a seguir as eleições”.

A Associação Soka Yola, ASY, tem acreditados cinco observadores. O coordenador executivo, Bernardo Peso, lamenta a falta de coordenação que terá havido entre as organizações civis para a observação das eleições.

“ Apercebemos-nos que há uma outra organização que vai fazer observação em toda a província, essa formação terminou ontem, todavia, não houve coordenação entre as várias organizações da sociedade civil”.

Entre a observação internacional para as eleições na Huíla destacam-se a presença dos Estados Unidos e de diplomatas afectos à Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Perante reclamações dos partidos políticos quanto ao credenciamento dos delegados de listas, o porta-voz da comissão provincial eleitoral, Longa Paquete, disse que estão criadas as condições para a ida as urnas neste 31 de Agosto.
XS
SM
MD
LG