Links de Acesso

Crimes com armas de fogo continuam na Huíla

  • Teodoro Albano

Apesar da campanha de recolha de armas em curso há sete anos.

Os crimes com armas de fogo continuam na província da Huíla, apesar da campanha de desarmamento da população civil vigente há sete anos.

Relatos de homicídios e assaltos a mão armada preenchem o quadro de ocorrências semanais de crimes divulgados pelo comando provincial da Polícia Nacional que se mostra preocupado com o o facto.

O segundo comandante provincial da polícia na Huíla e coordenador da sub-comissão técnica de desarmamento, subcomissário Lino de Matos, fez um apelo para que a população denuncie os detentores ilegais de armas de fogo.

"Presumimos nós que existem muitas armas em poder de cidadãos pelo que peço à população que denuncie aaqueles que insistem em ter armas de guerra ilegais em sua posse”, apelou Matos.

As inquietações da polícia quanto à criminalidade com recurso a armas de fogo foram manifestadas numa altura em que acaba de ser apresentado o mais recente balanço de recolha voluntária e compulsiva de armas entre Janeiro a Setembro último.

Foram ao todo 300 armas.​

O processo de desarmamento da população civil iniciado em 2008 em todo o país já permitiu a recolha de pouco mais de oito mil armas na província da Huíla.

XS
SM
MD
LG