Links de Acesso

Huíla: Doentes de Tuberculose abandonam tratamento a meio

  • Teodoro Albano

Mais de 100 pessoas morreram o ano passado da doença nesta província mas há avanços no combate a esse flagelo.

A tuberculose fez mais de cem mortos em 2013 na província da Huíla. O número de mortes consta de um arrolamento de mais de cinco mil doentes diagnosticados com a doença no mesmo período em toda a extensão da província.

Segundo o supervisor do programa de luta contra a tuberculose na região, Pedro Gaspar, os números preocupam mas revelam, por outro lado, que a sensibilização contra a doença nas comunidades está presente.

“A equipa está empenhada na luta contra a tuberculose e está a fazer um bom trabalho porque se o número (de diagnosticados) está a elevar-se significa que a mensagem está a chegar a comunidade e esta comunidade ouviu e afluiu às nossas unidades”, disse.

Neste momento, segundo Pedro Gaspar, cada um dos 14 municípios da província dispõe de uma unidade de tratamento e diagnóstico da tuberculose.

Pedro Gaspar destaca o envolvimento de algumas parcerias no sucesso do programa de luta contra o bacilo de Cock.

“Em toda a extensão da província em todos os municípios nós temos uma unidade de diagnóstico e tratamento, uma unidade que trata a tuberculose. Nós temos também parcerias nós temos a Igreja Evangélica Sinodal de Angola a IESA, que também está na mesma luta juntos caminhamos e juntos oferecemos serviços de tratamento a tuberculose a toda comunidade,” acrescentou.

O programa de luta contra a tuberculose garante ter estoques suficientes em medicamentos, embora lamente o comportamento de alguns doentes que começam o tratamento e depois de ligeiras melhorias abandonam o mesmo.

Através da sensibilização o programa tenta inverter a situação.

Leia também:
Combate à tuberculose é prioritário em Angola e em Moçambique
XS
SM
MD
LG