Links de Acesso

"Homens, precisamos de vocês para agitar as coisas", Michelle Obama


Michelle Obama na Cimeira Yali, Washington, Julho 30, 2014

Michelle Obama na Cimeira Yali, Washington, Julho 30, 2014

Lutem contra as crenças de que as mulheres negras não têm valor, não tenham medo, não percam a coragem, disse a primeira-dama americana.

No dia de encerramento da cimeira Yali (Iniciativa Jovens Líderes Africanos), Michelle Obama, a primeira-dama dos Estados Unidos, apelou a homens e mulheres que não desistam da luta pela igualdade.

"Às mulheres o direito de serem tratadas como iguais e aos homens a capacidade de enfrentarem outros homens que não reconhecem esse direito", foi a principal mensagem de Michelle Obama.

A primeira-dama americana encheu a sala de emoção e, no seguimento do discurso do presidente Obama, na abertura da cimeira, Michelle enumerou alguns dos pontos que mais a preocupam no continente africano.

Entre elogios ao Presidente, por ter tido o "bom-senso de casar com uma pessoa igual", a primeira-dama enalteceu também a coragem dos homens da sua família por lhe terem dado a oportunidade de estudar e de se formar.

O discurso foi bastante focado nas oportunidades, no apelo à mudança, no encorajamento à luta.

Fazendo várias comparações com o Estados Unidos da América, Michelle Obama lembrou que há bem pouco tempo este era um país que segregava negros e em que era legal não contratar mulheres e que ainda hoje, por exemplo, há mais mulheres no Parlamento do Ruanda do que no Congresso americano

É uma luta de todos os dias, reivindicou, acrescentando "homens, precisamos de vocês para agitar as coisas".

À semelhança do Presidente Obama, Michelle também manifestou a sua posição contra “práticas sem legitimidade em nenhuma tradição”, referindo-se à mutilação genital feminina, ao tráfico humano, ao casamento forçado de menores e à violência doméstica.

Redes sociais, empreendedorismo e o impacto no activismo junto da sociedade civil

Se as diferentes nações africanas estão preparadas para este discurso de Michelle Obama, só no terreno se poderá saber, mas a mensagem não deverá ser esquecida:

"Lutem contra as crenças de que as mulheres negras não têm valor, passem os valores certos às vossas filhas.
Não desencorajem as mulheres que são contra a mutilação genital feminina, apoiem as vossas filhas, irmãs, amigas, vizinhas a estudar.
Não tenham medo de se opor ao casamento quando ainda são menores.
E homens? Um verdadeiro homem de poder não tem medo de uma mulher poderosa, ele junta-se a ela, como fez o meu marido", afirmou Michelle Obama.

Michelle Obama falou à porta fechada com alguns jovens que trabalham na área do empoderamento das mulheres. Os detalhes da conversa não podem ser revelados, mas como contou a participante angolana Rebecca Cain, a primeira-dama queria acima de tudo conhecer a realidade de cada país.

XS
SM
MD
LG