Links de Acesso

Hillary Clinton na corrida à Casa Branca

  • Ana Guedes

 Hillary R. Clinton

Hillary R. Clinton

A antiga secretária de estado usou a internet para anunciar oficialmente a sua corrida presidencial 2016

A antiga secretária de estado Hillary Clinton entrou oficialmente na corrida presidencial de 2016. De imediato é a favorita à nomeação pelo partido democrata. Os republicanos tem-na já na mira esta antiga primeira dama, que serviu também um mandato como senadora. Aos 67 anos de idade, Hillary faz a sua segunda tentativa presidencial.

Hillary Clinton tornou oficial a candidatura colocando na internet um vídeo em que destaca as lutas e aspirações dos cidadãos comuns , e proclamando o seu desejo de trabalhar para eles e de ser o seu campeão e defensor.

A mulher do antigo presidente Bill Clinton centrou-se em questões domésticas.

“Os Americanos recuperaram de tempos económicos difíceis, mas a situação continua a favor dos que estão no topo” diz Hillary.

Mas os anos que passou como secretária de estado no primeiro mandato do presidente Barack Obama serão alvo de escrutínio, incluindo o uso que fazia do seu endereço electrónico privado para assuntos oficiais e o processo de tomada de decisões no Departamento de Estado antes do assalto mortal às instalações diplomáticas americanas em Bengazi, Libia.

Os anúncios dos republicanos já no ar denigrem o estilo de gestão e o historial de Hillary Clinton.

Num deles, da campanha do republicano Rand Paul afirma-se: “Hillary Clinton representa o pior da máquina de Washington. A arrogância do poder e o encobrimento, os conflitos de interesse e uma liderança falhada com trágicas consequências.

Mike Huckabee, que foi um candidato presidencial republicano em 2012, diz que Hillary “está ligada à administração Obama. Não creio que seja uma vantagem para ela.”

O actual secretário de estado actual John Kerry defende Hillary Clinton que segundo ele “fez um trabalho magnífico de reconstruir alianças que tinham sido desfeitas nos últimos anos.”

Opinião partilhada também pelo presidente Obama: “Ela foi uma secretária de estado extraordinária. É minha amiga. Penso que seria um excelente presidente.

O analista político Charlie Cook diz que Hillary Clinton é uma das figuras politicas mais conhecidas para melhor ou pior e “não acredito que as mensagens electrónicas ou Bengazi sejam problemas que irão perigar a sua candidatura.” Acrescenta que sem rivais por agora pela frente do seu próprio partido tem contudo uma “tarefa única.”

“Hillary Clinton concorre contra ela própria. Tem que mostrar a sua relevância no seculo 21. Tem que se virar mais para o futuro do que para o passado.

Domingo, ao anunciar a candidatura Hillary tentou reapresentar-se a um público Americano frustrado com Washington e um eleitorado que raramente dá a Casa Branca três vezes seguidas ao mesmo partido político.

XS
SM
MD
LG