Links de Acesso

Hifikepunye Pohamba, prémio Mo Ibrahim de excelência na liderança africana

  • Redacção VOA

Hifikepunye Pohamba

Hifikepunye Pohamba

Presidente da Namíbia é o quarto galardoado em oito anos.

O Presidente da Namíbia ainda em funções Hifikepunye Pohamba ganhou o prémio de excelência na liderança em Africa atribuído pela Fundação Mo Ibrahim. O anúncio foi feito hoje, 2 de Março, em Londres por aquela fundação que desde 2007 galardoa ex-chefes de Estado africanos pelo seu desempenho à frente dos países em defesa da liberdade, democracia e desenvolvimento.

Hifikepunye Pohamba é o primeiro premiado a ser contemplado antes de terminar o seu mandato, que acontecerá no final do mês quando ceder lugar ao novo presidente da Namíbia Hage Geingob.

O chefe do comité da fundação Salim Ahmed Salim, antigo primeiro-ministro da Tanzânia e ex-secretário-geral da Organização da União Africana, destacou o papel de Pohamba.

“Através de uma década da governação do Presidente Pohamba, foi cimentada a reputação da Namíbia como um país bem governado, uma democracia estável e inclusiva com forte liberdade e respeito pelos direitos humanos e pela imprensa."

Salim acrescentou que durante o seu mandato “Pohamba deu provas de uma grande liderança e ao mesmo tempo uma constante e profunda humildade".

Hifikepunye Pohamba foi eleito Presidente em 2004 e reeleito em 2009, período durante o qual, segundo o comité do prémio, destacou-se por uma “liderança sábia” e de promoção da democracia.

Entretanto, refira-se que a oposição acusa o Governo de Hifikepunye Pohamba de ter sido lento na conclusão da reforma agrária.

Apesar de a Namíbia ter grandes reservas de diamantes e urânio, a maioria da população vive ainda na pobreza.

Criado em 2007 pela Fundação Mo Ibrahim, pertencente ao bilionário sudanês-britânico de mesmo nome, o Prémio Mo Ibrahim de Boa Governação reconhece líderes africanos que tenham dado provas de excelência enquanto Chefes de Estado e que tenham deixado o poder dentro dos marcos constitucionais.

O premiado recebe um valor de 5 milhões de dólares, distribuído em partes iguais durante 10 anos e mais 200 mil dólares durante toda a vida.

O patrono da fundação, Mo Ibrahim destacou hoje a importância deste prémio e disse que em África há muitos e bons líderes.

“Sobre o vencedor de hoje, quantos de vocês ouviu falar dele antes de hoje? Quantos? Levantem as suas mãos. Olhem…seis pessoas ... Vamos encontrar nossos heróis e celebrá-los. Temos heróis em África, não é apenas Mandela", afirmou.

O primeiro laureado foi o antigo Presidente de Moçambique Joaquim Chissano, seguido do ex-Presidente do Botswana Festus Mogae em 2008.

Depois de dois anos sem premiar ninguém, a Fundação Mo Ibrahim escolheu, em 2011, o antigo Presidente de Cabo Verde Pedro Pires.

Nos três anos seguintes, nenhum ex-líder africano foi escolhido porque, segundo disse Mo Ibrahim na altura, a fundação “não queria comprometer seus padrões”.

O seu patrono Mo Ibrahim disse na altura que a fundação “não queria comprometer seus padrões”.

XS
SM
MD
LG