Links de Acesso

Handeka quer "dar voz a todos"

  • Manuel José

Alexandra Simeão, uma das promotoras da associação

Personalidades e activistas angolanos lançam associação para defesa dos direitos humanos

Personalidades e activistas angolanos apresentaram nesta quarta-feira, 5, em Luanda a associação Handeka que pretende dar voz a qualquer cidadão que sinta os seus direitos violados.

Nomes como o antigo primeiro-ministro Marcolino Moco, os activistas Alexandra Simeão e Luaty Beirão, o advogado Luís Nascimento e o jornalista Mário Paiva fazem parte da nova associação que, embora ainda não esteja registada, vai dar lugar a todos, segundo a comissão instaladora.

Marcolino Moco
Marcolino Moco

"Handeka pretende dar voz a quem não tem, e como o nome indica é um espaço de diálogo útil onde os direitos das pessoas são exigidos", explica Simeão, enquanto Marcolino Moco reitera que a intenção de “fazer com que o dinheiro do Estado seja gasto em coisas que realmente interessam ao cidadão e não em elefantes brancos".

Luaty Beirão
Luaty Beirão

Por seu lado, na apresentação de Handeka, Luaty Beirão diz que “o grande obstáculo a tudo em Angola é esse grupo hegemónico”.

O advogado Luís do Nascimento prepara neste momento o processo de legalização da associação.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG