Links de Acesso

Guiné-Bissau: Presidente José Mário Vaz vai a Dakar discutir a crise politica com a CEDEAO

  • Lassana Casamá

José Mário Vaz, Presidente da Guiné-Bissau

José Mário Vaz, Presidente da Guiné-Bissau

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), convocou o presidente guineense, José Mário Vaz, para um encontro de urgência em Dakar, capital do Senegal.

No encontro serão discutidas formas de conter a crise política na Guiné-Bissau, perante a ausência de um primeiro-ministro e de um governo constituído, há quase um mês.

Esta semana, o Presidente do Senegal, Maky Sall, presidente em exercício da CEDEAO, esteve de visita oficial a Lisboa, onde a situação da Guiné-Bissau foi objecto de análise com o seu homólogo Aníbal Cavaco Silva.

Antes de partir para Dakar, o Presidente da Guiné-Bissau deveria receber os partidos políticos com assento parlamentar, cumprindo assim uma das etapas para a nomeação de um novo primeiro-ministro que, à força do Acordão do Supremo Tribunal de Justiça, deverá ser indicado pelo PAIGC, partido vencedor do último escrutínio legislativo.

Tal não aconteceu e José Mario Vaz, antes de qualquer passo na direção de nomear um novo primeiro-ministro, deverá ouvir as formações políticas representadas na Assembleia Nacional Popular.

Hoje, Miguel Trovoada, representante especial do Secretário-geral da ONU na Guiné-Bissau, pediu maior brevidade na sua resolução da crise politica que o país vive.

Na mesma ocasião, Trovoada instou o cumprimento do Acordão do Supremo Tribunal de Justiça, que obriga a devolução do poder ao PAIGC, na qualidade do partido vencedor das últimas eleições legislativas.

Este apelo surge na sequência de informações de que o chefe de Estado guineense pretende apenas aceitar o objecto formal do acordão e não material, negando assim o direito de o PAIGC indicar um nome para chefiar o governo.

Tal poderá gerar mais confusão à volta do actual cenário político.

XS
SM
MD
LG