Links de Acesso

Guiné-Bissau garante não ter nenhum caso de ébola

  • Alvaro Ludgero Andrade

Suspeito proveniente da Guiné-Conacri que entrou no país no dia 10 tem alta hoje.

O cidadão da Guiné-Conacri que na passada quarta-feira entrou na Guiné-Bissau com febre de 39 graus terá alta ainda hoje, descartando-se assim qualquer caso de ébola no país.

A informação foi avançada à Voz da América pelo Director Geral de Prevenção e Promoção da Saúde Nicolau d´Almeida, que garantiu estarem a ser tomadas todas as medidas para evitar a entrada da doença na Guiné-Bissau.

O alerta foi dado na passada quarta-feira, 10 de Dezembro, no dia em que a Guiné-Bissau abriu as suas fronteiras com a vizinha Guiné-Conacri, um dos focos da epidemia do ébola. Um cidadão que entreou na região de Fulamori apresentou 39 graus e foi de imediato colocado sob observação em Gabu.

Em pouco tempo a temperatura desceu para 36 e deve receber alta ainda hoje, como disse à VOA o Director Geral de Prevenção e Promoção da Saúde Nicolau d´Almeida.

Nicolau d´Almeida acredita que as autoridades sanitárias, com ajuda da Guarda Nacional estão em condições de detectar e acompanhar qualquer caso suspeito.

Além de controlar a temperatura, os técnicos de saúde retiram amostras de sangue que são enviadas para Dakar por avião ou por via terrestre, neste caso em 12 horas.

Almeida garante haver dois centros preparados para manter pessoas em quarentena perto da fronteira e que o Aeroporto Internacional Osvalo Vieira, em Bissau, também está a fazer um controlo rigoroso das entradas.

XS
SM
MD
LG