Links de Acesso

Guiné-Bissau faz balanço de 42 anos de independência

  • Lassana Casamá

A Guiné-Bissau assinalou esta semana 42 anos de Independência. Quatro décadas de uma nação livre e independente, que são marcadas pela pobreza e miséria, não obstante alguns ganhos notáveis.

Mais vozes fazem sugestões sobre o que o país precisa de fazer para desenvolver.

Helena Said, uma das vozes de organizações cívicas, opina que sem a paz e uma estabilidade efetiva, não se pode falar do desenvolvimento na Guiné-Bissau.

Mas para isso acontecer, acrescenta Said, é precisotravar uma luta ferrenha contra o egoísmo.

O economista Totas Antônio Joao Correia, olhando o plano Estratégico Operacional - 2015 a 2025, elaborado pelo Governo cessante, aponta as previsões, em função das potencialidades do país.

Nestas contas, adicionam-se também os sectores das pescas, turismo e os recursos minerais.

Mas para que estas potencialidades se reflictam na economia do pais, adiantou Correia, uma vez mais, é preciso que haja a estabilidade política:

XS
SM
MD
LG