Links de Acesso

Guiné-Bissau: Direitos humanos com longo caminho a percorrer

  • Lassana Casamá

“A impunidade continua a ser rainha a todos níveis", Fodé Mane, destacado activista.

Activistas guineenses dos direitos humanos estão preocupados com a Impunidade e limitado acesso à justiça, saúde, e educação.

Entre outras questões, os activistas condenam a violência contra as mulheres, exploração e tráfico de crianças, devastação dos recursos naturais, segurança alimentar e liberdade de imprensa.

Os detalhes constam de um relatório sobre a situação dos direitos humanos divulgado hoje pela Liga Guineense dos Direitos Humanos.

“A impunidade continua a ser rainha a todos níveis", confirma Fodé Mane, destacado activista.

O Presidente da Liga Guineense dos Diretos Humanos, Augusto Mario da Silva, concluiu que houve um recuo quanto ao respeito pelos princípios da liberdade e dos direitos humanos no país.

"A partir de agosto de 2015 (depois da crise política) , a situação deteriorou-se rapidamente e hoje temos muitos casos de violência policial, muitos casos de corrupção,” disse.

Para ultrapassar a situação, o documento recomenda a criação de um sistema nacional de protecção dos direitos humanos no país.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG