Links de Acesso

Guarda Civil em prontidão em caso de violência na cidade americana de Ferguson

  • Redacção VOA

Ferguson, Missouri

Decisão do jurado pode originar actos de violência

As tropas da Guarda Nacional estão de prontidão para entrarem em acção em caso de violência aos o anúncio, ainda este mês, da decisão do jurado sobre a acusação contra o agente da polícia Darren Wilson, que matou a tiros o jovem Michael Brown a 9 de Agosto no bairro de Ferguson, no Estado de Missouri, nos Estados Unidos.

O governador Jay Nixon declarou ontem o estado de emergência mas disse que as tropas funcionarão como apoio ao trabalho da polícia.

A declaração do governador tem uma vigência de 30 dias e activa o desdobramento da Guarda Nacional para auxiliar a polícia estadual e local caso exploda a violência em Ferguson, bairro nos arredores da cidade de Saint Louis onde Brown foi morto em 9 de agosto.

A morte de Brown, de 18 anos, causou uma onda de indignação, protestos e distúrbios que terminaram com dezenas de detidos.

Desde 20 de Agosto um jurado integrado por 12 pessoas analisa as provas apresentadas pela procuradoria do condado de Saint Louis sobre a morte de Brown, para determinar se há causa provável para julgar o policial que o baleou, Darren Wilson, temporariamente afastado desse corpo de segurança.

Muitos activistas temem que o júri descarte todas as acusações contra Wilson e que não haja julgamento.

Nesse caso, a coalizão "Don't Shoot" ("Não dispare"), que reúne mais de 50 organizações, planeia convocar protestos pacíficos em Ferguson.

XS
SM
MD
LG