Links de Acesso

Governo moçambicano quer novos mediadores

  • Redacção VOA

Afonso Dhlakama, líder da RENAMO (esq) e Filipe Nyusi, Presidente da República de Moçambique

Afonso Dhlakama, líder da RENAMO (esq) e Filipe Nyusi, Presidente da República de Moçambique

Imprensa fala em Jakaya Kikwete, Tony Blair e Chester Crocker, mas Executivo não confirma.

O Governo moçambicano pretende convidar o antigo Presidente tanzaniano Jakaya Kikwete e a Fundação Faith, do antigo primeiro-ministro inglês, Tony Blair, e a Fundação Global Leadership, do ex-subsecretário de Estado norte-americano Chester Crocker, na mediação da paz em Moçambique.

A notícia é avançada pelo jornal electrónico moçambicano Canal Moz sem adiantar mais detalhes.

Kikwete, Blair e Crocker deverão juntar-se à União Europeia, Igreja Católica e África do Sul, cujos convites já foram enviados.

Os últimos três mediadores foram propostos pela Renamo.

O presidente do principal partido da oposição revelou na semana passada que os mediadores começavam a chegar na segunda-feira, 11, a Maputo, mas até agora não qualquer informação a respeito.

As duas partes não indicaram ainda a data da reunião entre o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama.

O Governo não confirmou os convites.

XS
SM
MD
LG