Links de Acesso

Governo moçambicano admite mediadores nas negociações com a Renamo

  • Redacção VOA

Comissão Mista para o Diálogo em Moçambique

Comissão Mista para o Diálogo em Moçambique

Quem o admite é Jacinto Veloso, membro do Conselho Nacional da Defesa e líder da delegação do Governo.

O Governo moçambicano admite incluir mediadores nas negociações em curso com a Renamo, revelou o chefe da delegação do Executivo na comissão mista, Jacinto Veloso.

Citado pelo diário de Maputo, Notícias, Veloso adiantou que “o Governo não está contra a participação de terceiras partes, sejam nacionais ou estrangeiras”.

Aquele membro da equipa do Governo não deu mais detalhes das negociações em curso, depois de, na quarta-feira, 8, a comissão mista ter definido a agenda do encontro entre o Presidente da República e o líder da Renamo.

Embora sem data marcado e havendo ainda divergências sobre esse encontro, os membros da comissão mista identificaram quatro pontos para o diálogo entre Filipe Nyusi e Afonso Dhlakama: governação pela Renamo das províncias onde ganhou as eleições gerais em 2014, cessação das acções armadas, integração dos membros do braço armado da Renamo nas forças de segurança e desarmamento e reintegração dos antigos combatentes do principal partido da oposição.

Entretanto, enquanto o Governo defende que os grupos de trabalho que vão implementar as decisões a serem tomadas por Nyusi e Dhlakama sejam constituídos após a reunião entre eles, a Renamo propõe que os grupos sejam criados antes para fazer propostas aos dois líderes.

Depois de ano e meio de acusações e conflitos, as duas partes retomaram os contactos em Maio, com a criação de uma comissão mista integrada por três elementos de cada lado.

XS
SM
MD
LG