Links de Acesso

Governo da Espanha oferece dois barcos de patrulha à Guiné-Bissau

  • Redacção VOA

Guiné-Bissau tem uma longa costa marítima

Instrutores espanhóis vão formar técnicos guineenses

As autoridades espanholas disponibilizam dois barcos para ajudar a Guiné-Bissau a patrulhar as suas longas costas por onde, segundo vários relatórios internacionais, transita droga em direcção à Europa e ao continente.

O primeiro barco, M08, deixou a Espanha no final de Fevereiro a bordo do navio de transporte do Rio Tajo da Guarda Civil da Espanha, com uma equipa de instrutores que vai treinar os membros da Guarda Nacional da Guiné-Bissau.

O segundo navio, M13, está programado para ser transportado nos mesmos moldes para Bissau em breve.

As duas embarcações estiveram em serviço na costa norte da Espanha.

Os navios foram fabricados na região noroeste da Galiza pelo construtor naval espanhol Rodman Polyships.

A Guiné-Bissau tem sido apontada como uma plataforma para o tráfico de drogas entre a América do Sul, África e, principalmente, Europa.

Uma das causas dessa situação, além da instabilidade política e militar nos últimos 27 anos, é precisamente a falta de meios para controlar a sua costa marítima.

Na semana passada, um relatório do Governo americano voltou a considerar que a Guiné-Bissau continua a ser um narco-Estado.

falta de capacidade das autoridades da Guiné-Bissau de controlar as suas costas marítimas tem sido apontada como uma das causas

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG