Links de Acesso

Governo de Moçambique defende regresso dos refugiados no Malawi

  • Redacção VOA

Tendas no campo de refugiados moçambicanos no Malawi.

Tendas no campo de refugiados moçambicanos no Malawi.

Alto Comissário de Moçambique no Malawi revela criação de um centro de acomodação no posto administrativo de Zóbwè.

O Governo de Moçambique defende o regresso ao país dos cerca de quatro mil cidadãos que fugiram para o vizinho Malawi devido a confrontos entre o exército e homens da Renamo no distrito de Moatize, na província de Tete.

O anúncio foi feito pelo Alto Comissário de Moçambique no Malawi, Jorge Gune, em declarações à Rádio Moçambique, depois de visitar o centro de acolhimento de Kapise, no distrito malawiano de Mwanza.

Na terça-feira, o presidente do MDM, na oposição, Daviz Simango apelou o Governo a assumir a questão dos refugiados e a não considerá-los emigrantes.

Há algumas semanas, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados alertou para a situação crítica dos moçambicanos no Malawi e advertiu que o número não parava de aumentar.

Agora, Jorge Gune explica que a ideia do Executivo de Maputo passa pela abertura de um centro de acomodação no posto administrativo de Zóbwè.

Desde quarta-feira, equipas dos dois governos estão a analisar a situação e as formas de a resolver.

XS
SM
MD
LG