Links de Acesso

Governo de Cabo Verde vai evacuar mais localidades devido è erupção vulcânica

  • Alvaro Ludgero Andrade

Lavas do Vulcão do Fogo

Lavas do Vulcão do Fogo

Deslocados criticam atendimento nos centros de acolhimento e advertem para desvios

O primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves anunciou hoje, 8, que vai ser dada ordem de evacuação de novas zonas próximas da Chã das Caldeiras, nas próximas horas, tendo em conta o “agravamento da actividade eruptiva”.

Neves não revelou os nomes das localidades, mas disse que as autoridades estão a privilegiar o contacto directo com essas comunidades antes de fazerem o anúncio público.

No momento em que especialistas e autoridades municipais começavam a analisar onde e como instalar de forma definitiva as cerca de 1200 pessoas que tiveram de deixar a Chã das Caldeiras devido à erupção vulcânica, as mesmas entidades encontram-se neste momento a trabalhar num novo cenário: elaboração de um plano de contingência frente à ameaça que paira sobre novos povoados, tais como Fernão Gomes, Relva e Mosteiros.

O jornalista da Televisão de Cabo Verde Waldemar Pires disse à VOA que a situação é preocupante e que "começa-se a questionar se, como em 1951,as lavas poderão chegar ao município dos Mosteiros".

Enquanto mais três povoados estão ameaçados, inclusive a área florestal Monte Velha, nos três centros de acolhimento começam a ouvir-se críticas.

Chã das Caldeiras Ilha do Fogo Cabo Verde

Chã das Caldeiras Ilha do Fogo Cabo Verde

O antigo presidente da Câmara Municipal de S.Filipe, que coordenou os trabalhos durante a erupção vulcânica de 1995, criticou a falta de coordenação e a racionalização da alimentação.

O jornalista Waldemar Pires afirma que as críticas estão a aumentar de tom. "O ambiente não é bom, as pessoas queixam-se do atendimento e algumas começam a temer que as doações sejam desviadas para outros fins, não há confirmação, mas elas vão advertindo", conta Pires.

O Vulcão do Pico, que entrou em erupção no dia 23 de Novembro, provocou o deslocamento de cerca de 1200 pessoas e destruiu completamente dois povoados.

O Governo de Cabo Verde já pediu a ajuda da comunidade internacional.

Hoje, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades da Guiné-Bissau Mário Gomes da Rosa entregou ao primeiro-ministro cabo-verdiano José Maria Neves uma mensagem do Governo e do povo do seu país e uma ajuda de 75 mil dólares.

XS
SM
MD
LG