Links de Acesso

Governo americano abre inquérito a morte de homem negro pela polícia

  • Redacção VOA

Diamond Reynolds, namorada da vítima morta pela polícia

Diamond Reynolds, namorada da vítima morta pela polícia

Milhares protestaram em várias cidades.

A morte a tiros de um homem negro durante um controlo de trânsito perto de Minneapolis, no Estado norte-americano de Minnesota e a consequente publicação do vídeo pela namorada da vítima no Facebook da sanguenta operação, levaram milhares de pessoas às ruas em diferentes cidades, entre elas Washington DC, em protesto.

O Governo federal abriu uma investigação do caso.

“Oficiais de polícia não deveriam poder matar um homem sem motivo nenhum”, disse Diamond Reynolds, namorada da vítima, Philando Castile, a jornalistas e simpatizantes nesta quinta-feira, 7, horas após o incidente da noite de quarta-feira.

Segundo ela, Castile, de 32 anos, foi baleado na frente dela e da sua filha de quatro anos após a polícia ter ordenado que ele parasse o carro, citando uma lanterna traseira quebrada.

“Nada na sua linguagem corporal dizia ‘mate-me, eu quero morrer’”, disse ela.

O governador de Minnesota, Mark Dayton, disse que uma investigação estadual seria iniciada e que havia pedido ao Departamento de Justiça que iniciasse um inquérito independente.

“Esse tipo de comportamento é inaceitável”, disse Dayton.

XS
SM
MD
LG