Links de Acesso

Governador de Benguela avança com mexidas no Executivo

  • João Marcos

Silvano Levi, à direita na foto, em conversa com Isaac dos Anjos

Silvano Levi, à direita na foto, em conversa com Isaac dos Anjos

Há vozes no MPLA que discordam das pretensões de Isaac dos Anjos.

O governador de Benguela deverá proceder a mexidas na sua equipa, lançando quadros da Huíla, num ambiente de muitas incertezas, com o Presidente da República a avançar para exonerações de ministros e de governadores.

Membros do MPLA dizem que não é um dado adquirido que Isaac dos Anjos permaneça em Benguela até 2017, ano de eleições legislativas, enquanto analistas referem que o governador vai cimentar os seus interesses em Benguela, independentemente das dúvidas sobre o seu futuro.

Há muito que Anjos anda à procura de uma vaga para Silvano Levi, que chegou a ser falado para a Administração Municipal do Lobito num passado recente.

Homem de confiança do governador de Benguela, este antigo administrador do Lubango terá sido vetado pela estrutura central do MPLA, devido ao que se convencionou chamar de “excesso de importação de quadros da Huíla”.

A VOA apurou que várias são as figuras do partido no poder que não viram com bons olhos as nomeações dos directores da Agricultura e da Saúde e da administradora adjunta do Lobito.

Intransigente à imagem de quem procura vincar as suas posições, Anjos parece ter voltado à carga.

Levou Silvano Levi ao Cubal, onde verificou os estragos decorrentes da subida do nível de água na bacia do Dungo.

No final da visita, Silvano Levi, de quem se esperava somente o parecer técnico de um ambientalista, acabou por transmitir as ideias do governador, numa espécie de porta-voz do Governo.

“A preocupação do governador é levantar a situação actual, sobretudo em relação às obras já feitas, para que não haja obstrução por causa das chuvas. As obras têm de funcionar, mas, para já, a situação não é muito alarmante. O trabalho anterior contribui para a retenção da água na bacia”, disse.

Nesta segunda-feira foi consumada a saída do governador de Luanda, prevendo-se que outras exonerações estejam a caminho.

O analista José Cabral Sande não acredita o contexto de incerteza vá impedir as pretensões de Isaac dos Anjos

Cabral Sande não tem dúvidas de que Isaac dos Anjos, nascido no Bié, anda à procura de consolidar o seu tacho em Benguela.

O analista diz não saber se tais projectos são públicos ou privados, mas afirma que o governador tem os olhos na era pós-petróleo.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG