Links de Acesso

Gianni Infantino, o nome homem-forte do futebol mundial

  • Redacção VOA

Gianni Infantino

Gianni Infantino

O suíço Gianni Infantino foi eleito, nesta sexta-feira, 26, novo presidente da Fifa, na segunda volta e com 115 votos, contra 88 doxeque do Bahrein, Salman Al Khalifa, que preside a Confederação Asiática de Futebol.

"Não posso expressar meus sentimentos neste momento. Eu passei por uma tracjetória excepcional, que me fez encontrar muitas coisas fantásticas. A Fifa merece ser muito respeitada. Vamos restabelecer a imagem da Fifa e o respeito do mundo", disse Infantino logo após ter levado a melhor sobre Salman, na primeira volta, por uma margem pequena de votos (88 a 85).

Na segunda volta, Infantino conseguiu disparar graças aos votos que haviam sido destinados anteriormente a outro candidato da Uefa, o príncipe jordaniano Ali Bin Al-Hussein.

Então, o bloco europeu que votou em Al-Hussein, com 27 votos, migrou para Infantino na volta decisiva.

Os outros concorrentes foram o príncipe jordaniano Ali Bin Al-Hussein (vice-presidente da Fifa), com 4 votos no segundo turno, e o francês Jérôme Champagne (ex-secretário-geral adjunto da Fifa), com nenhum voto na segunda sessão.

O sul-africano Tokyo Sexwale retirou sua candidatura minutos antes da primeira votação.

Ao todo, 207 federações tiveram direito a votos.

Infantino teve o seu favor os votos de grande parte da Confederação da Europa (que teve direito a 53 votos), da Conmebol (10 votos) e parte da Concacaf (35 votos).

Aos 45 anos, Infantino, que chegou à Uefa em 2000, ocupa o cargo de secretário-geral da organização desde outubro de 2009.

Advogado e poliglota (fala inglês, francês, italiano, alemão e espanhol), o novo presidente integra o Comité de Reformas da Fifa.

XS
SM
MD
LG